Carta de Noticia de Angola - Politica
 

O partido Bloco Democrático (BD), oposição angolana, considerou hoje que o MPLA, no poder, "deve fazer uma cura de oposição para limpar a corrupção em si instalada", enquanto a UNITA apontou a "impopularidade" dos "camaradas" do MPLA como fundamento da revisão constitucional.

O político angolano Abel Chivukuvuku acusou hoje o MPLA, no poder, de ser um "partido de truques e que nunca ganhou eleições", considerando que a proposta de revisão constitucional é "um mero exercício de cosmética" que "contém armadilhas".

A UNITA, Bloco Democrático (BD) e o PRA-JA Servir Angola, oposição angolana, defenderam hoje que a revisão constitucional deve consagrar, como ponto de partida, a "eleição direta e livre" do Presidente da República por todos os cidadãos nacionais.

Segundo dados relatados pelo jornalista Alexandre Salombe, também confirmados pela deputada da UNITA, Mihaela Webba, os repórteres da ZIMBO, chegaram ao local do evento com um atraso considerável (mais de 30 min.) e já o presidente da UNITA ia noutro afazer, no cumprimento da sua agenda de trabalhos.

Adalberto da Costa Júnior foi eleito hoje (sexta-feira) presidente da UNITA, durante o XIII congresso ordinário deste partido político.