Carta de Noticia de Angola - Exportações para Angola caíram 30%, importações subiram 276,5% com João Lourenço
 


Exportações para Angola caíram 30%, importações subiram 276,5% com João Lourenço

Written by  Set. 25, 2019

As exportações de produtos e serviços para Angola desceram 30% desde que João Lourenço assumiu a Presidência do país, ao passo que as vendas para Portugal subiram 276,5%, para mais de 430 milhões de euros.

De acordo com os dados do Instituto Nacional de Estatística, compilados para a Lusa, as exportações no primeiro semestre de 2017, o último ainda sob a Presidência de José Eduardo dos Santos, valeram 874 milhões de euros, descendo para 739 milhões nos primeiros seis meses de 2018, e caindo ainda mais, para 603 milhões, no primeiro semestre deste ano.

Em sentido inverso, as vendas de produtos angolanos para Portugal registaram uma forte subida, passando de 114 milhões euros, no primeiro semestre de 2017, para 429 milhões nos primeiros seis meses do ano passado e 431 milhões de janeiro a junho deste ano.

Dado que João Lourenço tomou posse em 26 de setembro, e não havendo ainda dados mais recentes, a comparação possível entre o saldo comercial tem de ser feita recorrendo aos últimos dados comparáveis, cujo período mais alargado é o primeiro semestre de 2017, antes de tomar posse, e o primeiro semestre deste ano, o último para o qual há dados disponíveis.

Os dados do INE mostram, assim, que desde que João Lourenço assumiu a presidência de Angola, houve menos exportações para este país africano e mais importações de Angola para Portugal, o que tem originado uma redução da balança comercial, de quase 760 milhões de euros no primeiro semestre de 2017, para 172 milhões nos primeiros seis meses deste ano, ainda assim sempre positiva para Portugal.

Olhando para os dados da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP) relativamente ao número de empresas que exportam para Angola, constata-se que houve uma forte redução desde a descida dos preços do petróleo, a partir de 2014.

Nesse ano, havia 9.431 empresas a venderem bens e serviços a Angola, mas em julho de 2018 (últimos dados disponíveis na AICEP), esse número tinha caído para 5.535, o que representa uma queda de mais de 41%.

Em termos de produtos exportados, as Máquinas e Aparelhos, os produtos agrícolas, químicos e alimentares continuam a valer quase metade do total das vendas, enquanto que os Produtos Minerais (petróleo) representam mais de 90% das vendas de Angola a Portugal.

. .
.
.