Carta de Noticia de Angola - Opinião
 
Opinião

Opinião (13)

Não há dúvidas, quem tem acompanhado desde a sua criação todas e mais algumas decisões tomadas por este Tribunal Constitucional já deve ter notado que não passa de uma farsa, pior a sua composição.

As vezes é necessário colocar o dedo na ferida, para que o mundo perceba o desastre porque passa o País, em que Vossa Excelência Senhor General João Lourenço é o líder máximo.

Perante o actual diagnóstico, que tem, obviamente, a marca de uma mundividência caótica, cujo teor é caracterizado pela vingança, caça – as – bruxas e perseguição implacável à família Eduardo dos Santos, há provas de sobra de que essa guerra, levada por João Lourenço e seus anciões de plateia e de guarda, já há muito deixou – se completamente perder na penumbra sábia de Eduardo dos Santos, a luz de uma estratégia que supera a força e a brutalidade.

Angola estacou completamente no impugno, a conjuração não se limita apenas à figura do ex – Presidente José Eduardo dos Santos, corre em contra mão, e ataca políticos como Abel Chivukuvuko.

A história de Angola confunde – se em grande parte com a história de Eduardo dos Santos, desde logo, o “alento do nacionalismo angolano encontrado na pessoa de Eduardo dos Santos” é uma temática que exprime a entrada de José Eduardo dos Santos na luta clandestina em prol dos interesses da nação angolana, no que tange o seu esforço expresso como recurso capital que fez recuar o império do Estado Novo de Salazar em Angola.

Não resta dúvida alguma de que a pobreza em Angola, corre à uma velocidade assustadora, cresce à cada dia que vai, o foco entre ricos e pobres, engrandece – se a exclusão social, a pobreza extrema, a fome, os hospitais, as escolas, ficaram só, vergados à tristeza, completamente abandonados numa qualidades desacreditados por todos angolanos, safa – se quem poder, a maioria vive na pobreza extrema, perto de 70% dos angolanos sobrevivem com menos de ½ dólar por dia, diz – se em Angola.

Se, a nação continua em crise profunda, é porque a honestidade tem ficado esquecida. Alemanha, após o fim da Segunda Guerra Mundial, Hitler perdeu o combate, e nisto os triunfantes (Russos e Americanos) dividiram ao meio a Alemanha em Oriental e Ocidental desde 1949.

A Guerra Fria situava – se no seu caminho final, no congresso norte – americano, as vozes não se calaram, e em nome da normalização das relações diplomáticas com Angola, terá clamado em vivo tom.

A mentira abunda o consulado do Presidente João Lourenço, ao ponto de haver milagres que ressuscitaram mortos em seu nome. Sabemos que a mentira foi a principal responsável pela perseguição à figura do então ex – Presidente e sua clã, buscando inverdades para torná – lo alvo de actos pejorativos, calúnias e processos injuriosos (…).

Tudo prova que ao fim de 5 anos de governo nada há - de mudar no que tange a vida social do povo angolano, mudaram apenas as pessoas, porém, a condição social do povo angolano piorou e dirige – se agora ao precipício.